Estórias e autoconhecimento

A reunião é informal, é um compartilhamento de experiências através das estórias contadas por Suely.

A riqueza do evento resulta dos próprios participantes, compartilhando vivências e sentimentos e percebo que quando o final se aproxima estão todas coradas e felizes. O importante é variar, ter criatividade na vida, mudar, sair da mesmice, abrir horizontes e ter prazer nas coisas que faz.As estórias são fascinantes como instrumento de treino de comunicação.

Sempre inicio um trabalho em grupo com uma roda de conversa aonde todos podem se apresentar e aos poucos todos possam relaxar. Na medida em que as mulheres falam, eu faço comentários e perguntas pertinentes ao que cada uma estiver contando, e se necessário, compartilho minha experiência pessoal com todas.

Mas falar é importante. Devemos falar o que sentimos antes de certas coisas ficarem muito guardadas, pois depois podem sair como uma palavra mal… dita, e causar mal…entendidos. Toda palavra deve ser bem… dita. É importante escutar a própria voz, escutar o que se fala, e escutar a voz do outro, integrando a função da boca na emissão da palavra com o ouvido, na função do ouvido, que pertencem a mesma cabeça, mas, na maioria das vezes, estão desconectados.

Podemos então aprender a se ouvir, ouvir ao outro e transformar e aperfeiçoar através do lúdico ouvir e contar estórias e receber e transmitir BEM DITAS palavras.

Nascida numa família árabe

Aprendi com meu avo Elias

Que se pode ensinar pela narrativa de estórias.

Nestes longos 58 anos e meio

Eu consegui receber estórias que me ensinaram.

Adoro retransmiti-las. Sinto prazer nisto. Aprendo e ensino com elas.

Anúncios