Violência

Hoje eu vi uma noticia. Vi eu disse, não ouvi como diria antes da era da imagem.

E como é forte ver, parece ser muito mais forte ver mesmo sem ouvir, e impressiona.

Vi porque alguém, um vizinho gravou. E o noticiário da TV recebeu este vídeo como? Foi a policia que recebeu e levou a TV? A TV recebeu e mostrou a Policia? Ou o vizinho mandou uma copia para todos? Ou foi ao Disk Denuncia?

Não sei, mas eu sei que eu vi.

Fez-me mal ver, então se você estiver se perguntando o que foi que eu vi, não vou contar! Não vou passar esta imagem hedionda e cruel de um cru e frio realismo. Tem se repetido o que eu vi e de varias formas, mas não importa, mas me faz perguntar: o que faz com que uma coisa destas continue acontecendo? O que houve com estes homens e mulheres que os deformou até a mais apavorante ameaça?

E a covardia atestada e testemunhada por todos os seres de bons princípios e afetos, vendo o grande contra o pequeno, o adulto contra a criança. O que houve com estes homens e mulheres que os deformou até a mais apavorante covardia.

Veja como eu não preciso contar o que vi, porque só com esta menção aos aspectos não descritos, isto já é conhecido, todos veem, assistem e sabem que isto acontece, existe nas famílias.

Eu não quero assistir, e não quero assistir, não quero mais ver, quero que não aconteça, não quero que exista mais. Mas saber e não fazer nada, não posso não fazer nada! Mas como e o que fazer?

Paralisada não, porque rapidamente desliguei a TV.

Mas impotente, sim.

Como evitar a violência, principalmente contra crianças? E contra idosos, mulheres, pequenos e grandes animais que também são vitimas. Primeiramente devo saber que ela, a violência, é muito antiga e este grande tempo é proporcional à paciência que devemos ter para a luta contra ela.

E qual é o contrario de violência? É amorosidade, é paz, é doçura, carinho, toque afetivo, calor do afeto, é respeito, amizade, vinculo e consideração. Enfim uma de – coração para a morada do amor e o elemento mais valioso deste ambiente expositor é sem dúvida, o respeito.

O naturalmente natural…

Onde você está? Onde perdemos?

“Até bem pouco tempo atrás poderíamos mudar o mundo Quem roubou nossa coragem? Tudo é dor E toda dor vem do desejo de não sentirmos dor” Legião Urbana

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s