precisar não significa depender

Meu pai estimulou em toda minha vida a autonomia absoluta em mim. Também não me ensinou a pedir. Isto fez minha vida difícil, pois confundi autonomia com prepotência, amor próprio, arrogância e mais alguns nada virtuosos atributos.
Aos poucos fui evoluindo, pois na arte da docência e da psicoterapia é meu dever estar sempre melhorando e evoluindo e mudando e aperfeiçoando, enfim ME trabalhando e exaustivamente.
Então nesta luta comigo mesma, fui precisando sem saber admitir que precisava. E me vi forçada a exercitar a humildade de pedir ao adoecer gravemente e depois em perder parte do pé e ficar dependente por algum tempo.
Não é preciso passar por isto para aprender, eu garanto, pode ser mais fácil
Vi então o Papa Francisco dizendo coisas ultimamente que me fez lembrar o meu fascínio por palavras e seus reais significados, quando disse que RECLUSÃO NÃO É O MESMO QUE EXCLUSÃO.
Então me vi excluindo a mim mesma dos meus direitos de ser humana, reclusa em mim mesma como qualquer encarcerada devido à condenação como criminosa. Eu. Logo eu que tenho sempre nos meus lábios o conselho de mulher atenta aos muitos preconceitos já vividos: PRESERVE SUA INOCÊNCIA!
Preconceitos como inteligente, criativa, forte, frágil, gorda, baixinha, mulher, inovadora, pioneira, avançada para seu tempo, independente, verdadeira, espontânea, alegre, animada, separada/desquitada/divorciada, apreciadora de sexo, afetiva, dedicada ao prazer, velha namorando homens mais jovens e mais… Sim EU SOU TUDO ISTO, MAS ONDE ESTÁ O CRIME? Eu adoro todos estes virtuosos atributos de meu eu.

E lá vem o Papa Francisco de novo dizendo e eu recordei, que é não evoluir, http://www.bahianoticias.com.br/noticia/170697-papa-francisco-diz-que-eliminar-diferencas-entre-sexos-e-um-passo-atras que eliminar diferenças entre sexos ‘é um passo atrás’.
E para quem me conhece um pouco eu citando um Papa trés vezes é algo fora do meu comum, mas o Francisco é um homem apesar de ser papa e fico com sua inteligência e conhecimento, nada a receber de sua santidade. E receber, e por isto estou aqui citando Francisco, nas diferenças entre homens e mulheres, convexos e côncavas, as que recebem as que podem e devem pedir para receber, atributo de quem tem um espaço interno real, nos as mulheres, côncavas, receptivas, recipientes de outros seres, úteros receptivos e gestoras da criação do feminino e masculino numa só obra, um novo, um ser.
Abomino depender, mas aprendi as delicias do pedir… E receber, mesmo que seja um não. Este não talvez fosse prepotentemente o motivo pelo qual não pedia, por que o NÃO poder ir e vir, tinha 50% de chance de vir, e o meu orgulho prepotente não me permitia receber. Ficava então sem receber sim para não arriscar receber não. Muito caro e pouco inteligente o preço a pagar, por que o Não eu já tenho desde sempre, ir em busca do sim é que é a grande aventura, desafio vibrante e estímulo de vida, movimento, por que cadáver não se move, mas EU ESTOU VIVA e mais, eu SOU VIDA!
E fala contra, Francisco novamente, sobre a humildade, a mansidão e a unidade, talvez uma Humanidade, UNIDADE HUMANA, que eu desejo ardentemente par um mundo melhor para minha neta, com pessoas melhores para crescerem juntos para uma cultura mais elevada, mais civilizada, um futuro que seja sinônimo de PAZ, ciência da paz, paciência!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s