Cante minhas ideias

Ideias que cantam em mim, meu livro, só me deu alegrias desde o escrever em 2010 até o lançamento em 2012. Quatro anos de muiiiito retorno, alegrias e bons vínculos com os três mil leitores dos exemplares vendidos!
E agora, lendo Ruy Castro, A noite do meu bem, lançado em 2015, contando a história da Bossa-nova, ele sugere o mesmo que Sukardosh: leiam ouvindo as musicas citadas.
Fiquei emocionada….

“Caçador de mim”

 

SU KARDOSH E “IDEIAS QUE CANTAM”


                      Caçador de Mim

     Milton Nascimento.  

Por tanto amor, por tanta emoção
A vida me fez assim
Doce ou atroz, manso ou feroz
Eu, caçador de mim
Preso a canções
Entregue a paixões
Que nunca tiveram fim
Vou me encontrar longe do meu lugar
Eu, caçador de mim
Nada a temer
Senão o correr da luta
Nada a fazer
Senão esquecer o medo
Abrir o peito à força
Numa procura
Fugir às armadilhas da mata escura
Longe se vai sonhando demais
Mas onde se chega assim
Vou descobrir o que me faz sentir
Eu, caçador de mim

https://www.google.com.br/?gws_rd=ssl#q=ca%C3%A7ador+de+mim+milton

 

Será que tão longe posso estar de mim mesma que devo me caçar?

Será que a vida me leva tão longe e fugidio de mim mesma pelas dores do amor e da emoção?

Não correr da luta é vida.

Esquecer o medo é viver, continuar fazendo mesmo com medo e superar.

O medo que paralisa é mau, mas o medo que experimenta é vida.

E a procura encontra o peito fechado e precisa abrir para se conhecer, pois no campo dos sentimentos está nossa morada. Sonhar muito dá força para caminhar sempre e o que me faz sentir é a chave da porta de entrada, é o caminho para dentro, é ser humano, portanto, sentir e enquanto sentir estará salvo, sobrevive, mas saber o que está sentindo faz viver com qualidade e crescimento. Fomos ensinados a não sentir, ou melhor, isto é impossível, mas não re – conhecer o que sente, é uma armadilha da mata escura, pois quem não sabe o que sente, se perde no labirinto da alma, povoado por inúmeros sentimentos.

As atitudes geradas por sentimentos e emoções  refletem o que veem os outros, do que tenho dentro de mim.

Sentimentos como tristeza, alegria, com – paixão, solidariedade, que reflete em generosidade, gentileza, simpatia, amorosidade, respeito, humildade para receber e dar sem opressão, onde estão? Na mata escura, perdidos? Junto comigo? Então, eu ser humano, é sentir e saber que estou sentindo, o que estou sentindo e fazer uso destes sentimentos para ser melhor, mais feliz e fazer o bem aos demais, não só, mas principalmente aos mais próximos.

Enfim ser vitorioso na meta e objetivo, a cada momento caçar em mim o ser humano que sou.